Boa notícia: Hong Kong anuncia fim do comércio de marfim

Boa notícia: Hong Kong anuncia fim do comércio de marfim
15/jan/2016
0 comentários

Fim do comércio de marfim dos elefantes em Hong Kong

O comércio de marfim (os dentes, ou presas dos elefantes) é a grande causa da morte, e possível extinção, de dezenas de milhares de elefantes. Proibido internacionalmente desde 1989, o comércio ainda é liberado em alguns locais com restrições, como em Hong Kong. Estima-se que 30 mil elefantes  sejam mortos por ano para extração do marfim. Além disso, existe um imenso esquema ilegal de caça e comercialização de marfim em países como Sudão e Tanzânia, exportando principalmente para o ocidente. Sabe-se já que a população de elefantes em países africanos diminuiu muito, com eminente risco de extinção da espécie.

A boa notícia é que esta semana o líder de Hong Kong, o Executivo Chefe Leung Chun-ying, disse em seu discurso anual de política que o governo vai “eliminar progressivamente o comércio de marfim local.” Isso significa um grande passo para reduzir esse mercado tão cruel e prejudicial à natureza.  Vale destacar os esforços das ONG’s de defesa dos animais em combater essa exploração. Diversas petições já forma feitas, e isso tem pressionado as autoridades. Seria uma sinalização clara do fim do comércio legal de marfim dos elefantes em Hong Kong.

Hong Kong é considerada um dos maiores mercados de marfim do mundo, onde mais de 90% das vendas foram para a China, segundo relatório da Save the Elephants.  Ativistas disseram que para salvar elefantes africanos da extinção, a ação global contra a caça tem de ser tomada imediatamente, e mais países devem ser pressionados a endurecer as regras e a fiscalização.

“Esta espécie pode estar extinta no nosso tempo de vida, dentro de uma ou duas décadas, se a tendência atual continuar,” Dune Ives, pesquisador sênior da organização filantrópica Vulcan, disse ao The Guardian em março passado. “Em cinco anos nós podemos ter perdido a oportunidade de salvar este animal magnífico e icônico.”

Como ajudar

Para acompanhar mais sobre a causa dos elefantes, visite o site da ONG Elephant Voices no Brasil

Para assinar a petição, acesse  aqui.

 

Fonte: Anda Agência de Notícias