Guia de Raças – Buldogue Campeiro

Guia de Raças – Buldogue Campeiro
1/set/2017
0 comentários

Essa é a 7ª edição do Guia de Raças, e hoje é a vez de falarmos de uma raça brasileira, o Buldogue Campeiro!

É uma raça bem rústica, muito utilizada em trabalhos no campo e até mesmo como cão de guarda, sendo bem intimidador por conta de seu tamanho. É um cachorro muito corajoso e late somente quando necessário. Por ser um cão  rústico, não apresenta muitos problemas de saúde, mas claro que é sempre importante tomar alguns cuidados básicos, como verificação e limpeza da pele e orelhas, e também necessita de exercícios físicos frequentes para que ele possa atingir uma boa longevidade com saúde.

Sua característica principal é a fidelidade ao dono, porém, essa fidelidade pode se tornar ciúmes e desconfiança com estranhos. É um cão bem resistente, que aguenta climas e condições adversas, podendo ser criado tanto em meios urbanos quanto rurais, mas seu lugar ideal é em locais que possuem áreas grandes, como sítios e chácaras, por conta de seu histórico e instinto de cão trabalhador, muito utilizado na contenção do gado. O Buldogue Campeiro até pode ser criado em apartamento e casas com quintais grandes, desde que se faça passeios diários, até porque é um excelente companheiro de caminhadas e trilhas.

Características da raça

Tamanho: 48-58 cm

Peso: 30-45 kg

Longevidade: até 12 anos

Pelagem: curta e lisa, com textura média e pode ser de várias cores diferentes

Focinho: curto e pigmentado

Quantidade de exercício necessária: alta, por ser um cão muito forte e versátil

Quantidade de escovação e banhos necessários: esporadicamente

Alimentação: de 270 a 350 g/dia

História da Raça

Há diversas teorias sobre a origem do Buldogue Campeiro. Entre elas,  uma diz que o Buldogue Campeiro é um cruzamento entre os antigos Buldogues Ingleses com cães locais, enquanto a outra defende que essa raça é um excedente puro do Cão de Fila da Terceira do tipo “Bull”, parente do Cão Fila Brasileiro (raça que também foi originada aqui no Brasil, como o próprio nome diz), que chegou ao Brasil através dos portugueses. Porém, a primeira teoria é a mais plausível, por conta das características que essa raça carrega do antigo Buldogue Inglês (raça que hoje está extinta), com perfil rústico e com natureza peculiar de força, agilidade e resistência.

Por conta de todas essas características, o Buldog Campeiro era muito utilizado em campos do Sul e do Mato Grosso do Sul como cão de guarda e também para controlar e capturar gado, sendo utilizado até como cão boiadeiro. São cães extremamente exuberantes, possuindo uma força capaz de carregar/arrastar bois de até 400 kg.

Por conta da regulamentação e leis sanitárias para matadouros, e também pela popularização de outras raças no Brasil, o Buldog Campeiro quase foi extinto no fim dos anos 70, em que foi restaurada e aprimorada pelo cinófilo Ralf Schein Bender. Em 2001, a raça foi reconhecida oficialmente pela CBKC (Confederação Brasileira de Cinofilia), porém ainda não é reconhecida pela FCI (Federação Cinológica Internacional).

 

Hoje, em canil especializado, é possível encontrar o buldogue campeiro a venda por um preço na faixa de R$ 1.500.

 

O infográfico a seguir, feito pela Adorocaes.com.br , mostra mais detalhes sobre a raça: